1. ZPT – Introdução

Zope Page Templates – índice

Zope Page Templates (ou linguagem de templates Zope) é um instrumento do servidor de aplicação Zope para a geração de páginas web dinâmicas. ZPT facilita a colaboração entre programadores e designers web aumentando a produtividade de páginas web dinâmicas que constituem a interface de qualquer aplicação Zope.

Os designers web podem usar ZPT para a criação e o acompanhamento/manutenção de páginas dinâmicas, sem que para isso precisem abandonar seus instrumentos habituais de trabalho (como o Dreamwever), e preservando, ao mesmo tempo, o esforço de programação feito para incluir as páginas numa aplicação.

O objetivo é proporcionar um fluxo de tarefas natural, sem que uma equipe (designers) atrapalhe o trabalho da outra (programadores). Um designer web utilizará um editor HTML WYSIWYG para criar o template, em seguida um programador poderá edita-lo para que este possa comunicar com a aplicação, introduzindo os comandos ZPT necessários.

Seguindo as especificações do projeto ou eventuais alterações, mais tarde o designer poderá carregar o template no seu editor para fazer modificações sobre a sua estrutura e sobre a sua aparência. Tomando cuidado para preservar as mudanças efetuadas pelo programador, ele não correrá o risco de desorganizar a aplicação.

1.1. Princípios

    ZPT visa estes objetivos adotando 3 princípios:
  1. Integração fácil com os editores HTML
  2. Apesar dos códigos de programa, a página aparece no editor WYSIWYG exatamente como apareceria em um navegador
  3. Manter o código mais complexo (regras do negócio) fora dos templates

Uma página ZPT é um modelo, ou molde (do termo da língua inglesa template) para outras páginas que serão geradas a partir dela. Mais especificamente uma página ZPT é uma página HTML válida. Como o HTML é altamente estruturado, e os editores WYSIWYG preservam esta estrutura, existem limites muito estritos para que os programadores alterem uma página sem desrespeitar o primeiro princípio acima.

1.2. Para quem são feitas as páginas ZPT?

As páginas templates foram especialmente feitas para os programadores e designers web que têm a necessidade de trabalhar juntos para a criação de páginas web dinâmicas. Um programador que edita suas próprias páginas web com um editor de texto, pode não ter necessidade de utilizar ZPT. No entanto, páginas ZPT podem ser mais simples de utilizar e mais facilmente compreensíveis do que páginas DTML.

1.3. Por que ter definido mais uma nova linguagem?

Existe um grande número de linguagens para a criação de templates, das quais algumas são bastante populares, como por exemplo, ASP, JSP e PHP. Por que inventar outra?

Em primeiro lugar, nenhuma destas linguagens foi criada para designers web, ou pensando neles. Uma vez que a página foi convertida em um template contendo scripts que geram conteúdos dinamicamente, a página não é mais uma página HTML válida, tornando-a de difícil manipulação fora da aplicação, por um editor HTML WYSIWYG.

Porém, estes sistemas têm problemas:

  • Os templates de HTML podem ser difíceis de modificar a medida que cada vez mais e mais conteúdo é acrescentado ao script. As Páginas rapidamente ficam enormes e difíceis de administrar.
  • A lógica e conteúdo não são separados nitidamente. Eles podem ser separados como alguns destes sistemas; porém, a habilidade para intercalar qualquer HTML com um pedaço de código programado é muito fácil. Freqüentemente, o conteúdo, a apresentação, e a lógica se tornam uma grande bagunça.
  • As páginas não podem facilmente serem editadas. Freqüentemente as páginas ou os templates vêm com a informação “just leave these bits alone…” pois se forem editadas quebraria o código. Editores WYSIWYG (O que você vê é o que você tem) podem ser configurados para não alterar algumas tags, mas eles podem quebrar outras facilmente. Em grandes organizações, todos os usuários com diferentes funções têm que editar a mesma página.

Pode ser difícil visualizar um resultado padrão. Pegue, por exemplo, uma busca (query) no banco de dados que mostra o resultado em uma tabela. Como pode um designer visualizar o resultado da busca sem executar aquele trecho de código de fato?

Ou seja, nenhuma delas respeita o primeiro e segundo princípios do ZPT. Os programadores não deveriam ter de apropriar-se à “força” do conhecimento de designers web para alterar código HTML em aplicação; cada profissional deve dominar sua tarefa, especializando-se em design ou em programação.

Por estas razões, foi criado o sistema Zope Page Templates. As páginas templates apresentam um acesso moderno; em vez de prover um outro método de codificação do tipo <%..%> , o código é acrescentado aos atributos das tags existentes. Este mecanismo não é somente utilizado pelo Zope, atualmente, versões desse sistema existem em Python, Perl, e Java.

Anúncios

~ por Fernando Felix do Nascimento Junior em 25/07/2010.

2 Respostas to “1. ZPT – Introdução”

  1. […] Jr's Blog Meu Blog Acadêmico ^^ « tags 1. ZPT – Introdução […]

  2. […] O Grok utiliza o ZPT, ou seja, se você já conhece o ZPT, poderá utilizar todos os seus conceitos no Grok. Zope Page Templates (ou linguagem de templates Zope) é um instrumento do servidor de aplicação Zope para a geração de páginas web dinâmicas. ZPT facilita a colaboração entre programadores e designers web aumentando a produtividade de páginas web dinâmicas que constituem a interface de qualquer aplicação Zope. [mais sobre o ZPT]. E’ muito fácil aprender ZPT. [Mais sobre o ZPT] […]

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: